1. QuelLins
  2. O deficiente e o trabalho
  3. Segunda, Abril 14 2008, 05:48 PM
  4.  Assinar via e-mail
Acabei de conversar com a atendente da ford e o deficiente audivo não tem direito a nenhuma isenção isso é um absurdo,pq não deixa de ser deficiente,ainda mais com a perda severa,irreversível,profunda....Um absurdoooo!!! :x
Comentar
No h comentrios feitos ainda.
Adicionar comentrio
Nilda Aceitar RespostaPending Moderation
0
Votos
Desfazer
Acabei de ler sua queixa e é assim que eu me sinto pois tenho laudo de invalidez permanente e dificuldades em me locomover, mais minha deficiência não é muito percebida pois me esforço muito para andar certinho, tenho direito na fila especial e todas as vezes sou tratada exatamenmte assim, estou lendo sua queixa pois acabei de ser humilhada nos correios pela segunda vez, estou me sentindo muito mal e sinceramente minha vontade é de processa-los, as pessoas deviam perguntar baixo para não ter constrangimente, já que não é visivel nos seria compreensivel responder, mais só para o atendente... Fazer essa pergunta a distancia cpara todo mundo ouvir como se estivessemos tomando o lugar de alguém ou se aproveoitando de algo que não nos pertence, causa-nos um contrangimento tamanho, como se estivessemos agindo de má fé...´É horrivel esta sensação.
Comentar
No h comentrios feitos ainda.
Adicionar comentrio
Frank Aceitar RespostaPending Moderation
0
Votos
Desfazer
A questão da diferença acredito tambem que deficiencia é deficiencia e não deve ter atendimento diferente deficiente auditvo tem direito igual a outro deficiente, este negocio de as pessoas dizerem AH! ele tem uma perna então não tem que cortar fila, a ele é só surdo não tem que parar em estacionamento especial, já é uma descriminação, pessoas achando que a deficiencia do outro é pior que esta ou que aquela, Santa Ignorancia.
O principo da igualdade diz que o que é diferente tem tramamento diferente pois o igual tem tratamento igual o que não foi entendido na Constituição?
Faço minhas as palavras do amigo acima isto é cansativo e bom senso deve ser sempre aplicado.
Abraços respeitosos a todos mesmo os que tiverem pensamento diferente, pois é dai que se nasce o argumento a vontade de demonstrar que no fundo mesmo todos somos iguais.
Comentar
No h comentrios feitos ainda.
Adicionar comentrio
QuelLins Aceitar RespostaPending Moderation
0
Votos
Desfazer
Preciso saber se posso recorrer ao INSS,por uma aposentadoria .....
Comentar
No h comentrios feitos ainda.
Adicionar comentrio
Nat_SOAD Aceitar RespostaPending Moderation
0
Votos
Desfazer
A todos que lerem minha mensagem,por favor,não tome a atitude que eu tomei.Procurei omitir aos meus direitos,por que a menor situação de stress,entro em crise e tenho que me medicar por causa da depressão.Então, entre o custo e o beneficio,prefiro evitar o stress,e tentar levar uma vida normal.Aos familiares que têm filhos,com deficiencia,que busquem os direitos a eles assegurados por lei,e independente do grau de deficiencia que um membro ou visitante do site tenha,não deixe de exigir o que por lei lhe é assegurado.Não exigir que a constituição nos garante, é retroagir no que já foi conquistado.Um abraço a todos.As conquistas nunca acabam,por que o mar de preconceito, nunca será navegado em toda sua extenção,na ignorancia do ser humano jamais existirá bons olhos para o que é diferente.
Comentar
No h comentrios feitos ainda.
Adicionar comentrio
Drigo Aceitar RespostaPending Moderation
0
Votos
Desfazer
Eu que o diga, pois meu filho não "aparenta" suas limitações. Isso é basicamente cultural, pois aqui no Brasil ficamos conhecidos por praticar a famosa "Lei de Gérson", então todas as pessoas desconfiam umas das outras. Quando eu trabalhava no guichê de caixa do banco e atendia a fila preferencial, me deparava constantemente com pessoas querendo levar essa tal vantagem, como algumas mulheres ditas grávidas mas que na verdade estavam mesmo acima do peso. Para não causar algum tipo de constrangimento, pedia-lhes que se aproximassem e explicava que quando não havia fisicamente o direito da preferência, como em casos visíveis e gravidez em estágio avançado ou idosos, era útil levar consigo um atestado médico relatando os motivos para que a pessoa pudesse exercer este tipo de atendimento. Digo isso, pois há grávidas que demoram muito tempo para aparentarem "estar grávidas" de fato; algumas deficiências também não são perceptíveis à primeira vista. Claro que há pessoas que se negavam e me diziam que não iriam portar atestado algum; então eu dizia que o constrangimento seria inevitável mas que elas sempre procurassem exercer os seus direitos. A verdade é que NINGUÉM gosta de ceder um milímetro que seja, a não ser que por obrigação... Algumas sinalizações mais berrantes e um pouco mais de educação mudariam com certeza este triste cenário. Passo por isso constantemente com meu filho mas cobro por seus direitos. O mundo não é bonzinho nem perfeito. Não abaixe sua cabeça. Um abraço,

Fernando.
Comentar
No h comentrios feitos ainda.
Adicionar comentrio
QuelLins Aceitar RespostaPending Moderation
0
Votos
Desfazer
O mais certo é todos se unirem por um mesmo objetivo,todos que tem deficiência!!!!
Comentar
No h comentrios feitos ainda.
Adicionar comentrio
enfinha Aceitar RespostaPending Moderation
0
Votos
Desfazer
olá amigos
este assunto cria uma polemica de fato. Nenhum deficiente pode não usufruir dos seus direitos por não ter sua deficiencia percebida de imediato por todos. Eu tb , apesar da sequela de pólio em membro inferior direito posso passar despercebida se estiver de calça comprida e nunca deixei de me dirigir aos caixas preferenciais e de responder acertivamente a algum questionamento. Mas porq estas caixas atendem além de deficientes a gestante e idosos? Porque estas pessoas não podem ficar muito tempo de pé. Os deficientes sensoriais sem problemas de marcha ou mobilidade conseguem. Um deficiente de membro superior precisa do banco especial de um onibus porq teria dificuldade para se segurar nas barras. A vaga especial em estacionamento não serve apenas para deixar o portador de mobilidade reduzida mais perto das portas dos estabelecimentos, mas como são mais largas permitem q um cadeirante sozinho consiga tirar uma cadeira de rodas do carro o q é quase impossível nas outras vagas, por isso ela é mais necessária ao deficiente com mobilidade reduzida do q para os portadores de deficiencia sensoriais ou de membros superiores. Devemos continuar lutando por inclusão usando o bom senso, por exemplo, em frente a toda escola para deficientes visuais o sinal ou farol possui dispositivos sonoros para avisar a mudança de cor, deveria ser estendido para todos os farois. A discussão específica para cada caso é que levará nossa atual sociedade exclusiva a se tornar a sonhada sociedade inclusiva.

abraços a todos
um abraço a todos
Comentar
No h comentrios feitos ainda.
Adicionar comentrio
Nat_SOAD Aceitar RespostaPending Moderation
0
Votos
Desfazer
Esta questâo é muito complexa,tendo em vista a situação de cada um com relação ao seu grau de deficiencia.Vou expor a minha situação,a qual me sinto constrangido, diante de algumas situações:Tive em 2005 uma fratura do olecrânio a qual fiz 05 correçoês cirurgicas e 02 anos de fisioterapia.Fique com seguelas de flexo extenção em um grau pequeno e fraqueza muscular,isto no membro superior direito,paralelamente entrei em depresão recorrente e desenvolvi uma psicose não orgãnica[CID ORTOPEDIA S.52.0 S.19.2 CID PSIQUIATRIA F 33.0 E F 29.0]Resumindo asssumi minha condição de dEFICIENTE fisico,laudo DETRANMG,incapaz de dirigir veiculos comun,determinado adptação[dispositivo esférico acoplado ao volante,cambio automatico e direção hidraulica].Ao pegar um onibus e sentar nos assentos dianteiro, me entra uma jovem que percebi ter deficiencia no membro superior direito,ela me olhava tanto como quem queria dizer, este lugar é reservado para mim,não suportei,e lhe ofereci o lugar,qundo segurei na barra do onibus, deu para ela perceber a cicatriz extença no meu cotovelo e deformidade dela,ignorei e passei para a frente do onibus para não a constranger.Fui a uma casa loterica pagar uma conta e entrei na fila preferencial,sendo que um senhor veio me questionar por que estava naquela fila,imagine o desconforto diante da situaçao.Estive na Caixa Economica Federal para pagamento de uma conta,quando cheguei ao caixa fui questionado por que usava aquela fila.Respondi que nao estava gravido,pois sou do sexo masculino,lhe disse que nao sou idoso pois tenho 44 anos,nao estava com criança de colo,nao restando a duas opções,ou sou um tremendo cara de pau ou um deficiente fisico.Fui ao supermercado do Shoping e estacionei em uma vaga para deficiente,fui repreendido pelo segurança que me solicitou a CREDENCIAL a qual nao tinha,retirei o veiculo e estacionei em uma vaga comun.Procurei a BHTRANS-MG e me disseram que não teria direito a credencial, pois não tinha deficiencia para locomoção.Fui a um supermercado fazer compras e entrei na fila PREFERENCIAL,uma senhora tomou a frente pedindo preferencia,prontamente a atendi,em seguida outra senhora ,todas idosas,novamente a atendi,quando surgiu uma terceira senhora é que percebi que na verdade elas achavam que eu estava usando um direito que não tinha,retruqueia e disse que não mais cederia minha vez. Diante de tantas adversidades,mim intimido com relação a minha deficiencia.Hoje não faço uso do meu direito de deficiente fisico,pois toda vez que tentei, tive constrangimento,pois ela é impercepitivel a primeira vista.Até mesmo para entrar no SITE,mim vem uma sensação de que estou invadindo um espaço que não mim pertence.Esclarecimento NAT_SOAD é minha filha que se cadastrou para min a primeira vez,sou Joao Antonio Neto Dias o -JAND-.Perdi minha senha e nao consegui recupera-la,tentei uma vez e retornaram a senha por E-MAIL,mas ela não funcionou.Diante desta minha narrativa, peço reflexão,pois quem não tem uma deficiencia explicita e visivel aos olhos de todos, corre o serio risco de ter que esta se explicando toda hora e viver constrangimentos diarios.Hoje me limito usufruir dos direitos dos quais apenas são exigidos documentos,tais como isençoes ICMS,IPI,IPVA e IOF.Clientes preferenciais estou fora.
Comentar
No h comentrios feitos ainda.
Adicionar comentrio
QuelLins Aceitar RespostaPending Moderation
0
Votos
Desfazer
Respeito a deficiência de todos,seja lá qual for o grau!abraços Raquel
Comentar
No h comentrios feitos ainda.
Adicionar comentrio
Binharj1 Aceitar RespostaPending Moderation
0
Votos
Desfazer
Toda deficiência é defiência seja qual for o grau...
Comentar
No h comentrios feitos ainda.
Adicionar comentrio
Binharj1 Aceitar RespostaPending Moderation
0
Votos
Desfazer
betea

Respeito o direito de todos e a deficiência de cada um!um abraço
Comentar
No h comentrios feitos ainda.
Adicionar comentrio
Lgassis Aceitar RespostaPending Moderation
0
Votos
Desfazer
[b:80310d99b5]PARABÉNS RUTH,

SUA COLOCAÇÃO FOI PERFEITA, FAÇO MINHAS AS SUAS PALAVRAS, NÃO PODE HAVER COMPETIÇÃO ENTRE OS DEFICIENTES E SIM UNIÃO...

DEVEMOS USAR O PORTAL ATRAVÉS DOS FORUNS PARA AJUDAR, INFORMAR, TROCAR IDÉIAS E FORTALECER NOSSO MOVIMENTO
EM PROL DE TODA PESSOA COM ALGUM TIPO DE DEFICIÊNCIA...

FORTE ABRAÇO E QUE DEUS NOS PROTEJA.

LUIZ[/b:80310d99b5]
Comentar
No h comentrios feitos ainda.
Adicionar comentrio
periscopio Aceitar RespostaPending Moderation
0
Votos
Desfazer
Drigo, infelizmente os estados ainda não reconheceram os direitos dos não condutores, tb já vi relatos de pessoas que ganharam seu direito a isenção por meio de liminares, isso já criou jurisprudência para que outros juizes acompanhassem tal decisão...creio que se todos entrassem na justiça para requerer a paridade da legislação o judiciário ficaria entupido de ações e forçaria os governos estaduais a rever sua decisão...toda luta vale a pena...abraços
Comentar
No h comentrios feitos ainda.
Adicionar comentrio
enfinha Aceitar RespostaPending Moderation
0
Votos
Desfazer
olá
estou aconpanhando este furum e achei a resposta do amigo periscópio perfeita; simples, clara e elucidativa. NÃO Houve juízo de valor na opnião dele ou de betea, apenas o esclarecimento dos critérios para a isenção.
Também tenho sequela de pólio e 3 filhos e para mim o carro é como água e pão; artigo de primeira necessidade pois sou completamente impossibilitada de usar nossos precários transportes públicos. Acho q devemos lutar pela ampliaçao de todos os benefícios como ferramentas de inclusão. Desta forma cada deficiencia tem sua necessidade específica a ser atendida para incluir o portador na sociedade em q vive. Não existe categorias de mais ou menos deficientes, não disputamos um campeonato. Vamos ter bom senso e fazer uma discusão mais fraterna sem ataques pessoais a quem quer q seja para q a proposta do portal, esclarecer, ajudar e reivindicar aquilo q temos direito, continue a nortear a intervencão de todos neste espaço.
Um abraço carinhoso a todos
RUTH
Comentar
No h comentrios feitos ainda.
Adicionar comentrio
betea Aceitar RespostaPending Moderation
0
Votos
Desfazer
Raquel
Eu sou deficiente física. Tive sequela de polio e uso aparelho e muletas para me locomover.
Eu quis apenas esclarecer que a Lei concede apenas isenção de ICMS aos deficientes condutores com incapacidades motoras. Não falei se era certo ou errado.
Creio que fui infeliz ao emendar no tópico outro assunto, mas é algo que sempre presencio e me revolta.
Não insinuei que deficientes visuais ou sensoriais invadem as vagas.
Assim como não estabeleço hierarquia nos diversos tipos de deficiência.
Comentar
No h comentrios feitos ainda.
Adicionar comentrio
Binharj1 Aceitar RespostaPending Moderation
0
Votos
Desfazer
Isso mesmooo vc foi perfeitoooooo!!!!!!tá de parabéns!!!!!!!e vamos conseguir!!!!
Comentar
No h comentrios feitos ainda.
Adicionar comentrio
Binharj1 Aceitar RespostaPending Moderation
0
Votos
Desfazer
Adorei o que vc escreveu,deficiência é deficiência seja qual for o grau!!!!!Forças pra vc e continue lutando para todos so direitos do seu filho!!!!Um abraço!! :o
Comentar
No h comentrios feitos ainda.
Adicionar comentrio
Drigo Aceitar RespostaPending Moderation
0
Votos
Desfazer
Isso é muito simples de resolver... Sou pai de garoto com múltiplas deficiências, só que a primeira vista não parece... Ele fisicamente não aparenta nada. Mas após um segundo olhar, você percebe que ele é surdo bilateral, possui paralisia lateral esquerda e atraso no desenvolvimento. Parece um lindo bebê grande. Por vezes, quando estou com ele no colo, fora da cadeira de rodas, alguém sempre diz algo como "Põe esse garoto no chão", como se achasse manha de criança, que quer ficar no colo; quando digo que ele é deficiente e não pode ficar de pé, as pessoas se espantam. Mas o ser humano é assim mesmo. Gosta de emitir opinião sobre tudo e por vezes sem que lhe peçam tal opinião. Estou tentando comprar um carro com as isenções de IPI e a cada dia vejo novas barreiras da Receita para tal. Quanto ao ICMS e o IPVA, alguns deficientes não-condutores, como é o caso do meu filho, conseguiram tais isenções. Não há um critério claro. Se houver quaisquer impedimentos por parte da Receita Estadual, entro com uma ação na justiça para garantir o direito individual do meu filho de ter acesso as isenções. Mas deficiência é deficiência, não importa o grau. Já basta toda a discriminação sofrida e ainda tem que ficar comparando deficiências para dizer que um é "mais deficiente" do que o outro... Ridícula essa discussão. O lance é que os governos nunca querem perder nada, nenhuma arrecadação. A má vontade é enorme. A sociedade já te impõe a competição muito cedo na vida, desde a escola. Meu filho, que ainda não pode frequentar uma escola, como fica? Só falta os PPDs serem considerados de outra raça... Desculpem me mas estou de saco cheio de falácias e de falta de vontade. Meu dinheiro é igual como o de qualquer outro. Quero apenas o que a Lei permite para meu filho. Ninguém escolhe ser PPD por vontade própria. O lance é que doença não dá em poste, então nenhuma pessoa está livre de "experimentar" isso na pele. Há que se ter muito bom senso.

Fernando.
Comentar
No h comentrios feitos ainda.
Adicionar comentrio
QuelLins Aceitar RespostaPending Moderation
0
Votos
Desfazer
Vc é o que???não disse que é culpa dele ,eu disse isso??vc tem filho??e o que tem haver as vagas com ouvir???sem comentários....existem outras situações com o deficiente auditivo....vamos ver..tudo muda ao tempo todo!!!!!um abraço!! 8)
Comentar
No h comentrios feitos ainda.
Adicionar comentrio
betea Aceitar RespostaPending Moderation
0
Votos
Desfazer
Pessoal

O que o Periscópio colocou é que para obter as isenções de impostos, principalmente a do ICMS, é necessário provar a incapacidade de dirigir um carro normal. A pessoa com deficiência auditiva não tem problemas na parte motora, ela consegui dirigir qualquer carro.
Independente de ser justo ou não, acho que ele expôs porque é negada as isenções para as pessoas com deficiência auditiva.
Eu conheço pessoas que apesar de terem limitações motoras, elas conseguem dirigir um carro normal. E elas não puderam comprar carro com isenção.

Não se pode atrelar às isenções ao fato de ser deficiente.

Porém concordo que há muitas injusticas e as vezes abusos. Por exemplo, quem teve cancer de mama consegue comprar carro com isenção porque necessita da direção hidraulica, por exemplo. Perfeito, porém isso não quer dizer que ela tem direito a parar em vaga para deficiente nos shopings e supermercados. Ela anda normalmente, mas sei de casos onde tal pessoa para na vaga e acha que tá certa!

Minha pergunta: deficiente auditivo estaciona em vaga para deficiente? usa o caixa preferencial?
A quem serve essas vagas e o atendimento preferencial?
Comentar
No h comentrios feitos ainda.
Adicionar comentrio
  • Pgina :
  • 1
  • 2


No h resposta para esta discusso ainda
Convidado
Enviar sua resposta
Voc pode inserir enquetes na sua postagem. A enquete ir ento aparecer na postagem.
Opes de voto
Nesta seo, voc pode fornecer detalhes do seu site aqui e visvel somente para os moderadores
Compartilhar Localizao

Compartilhar sua localizao atual ao postar uma nova pergunta permite que os espectadores identifiquem o local onde voc est localizado

Latitude:
Longitude:
Captcha
Para proteger o site de bots e scripts no autorizados, exigimos que voc insira os cdigos captcha abaixo antes de postar sua pergunta